A assistente social Sirlene Barbosa está expondo a sua Negra Arte na Feira de Afroempreendedores. Sirlene, que é quilombola do Quilombo Puris, do norte de Minas Gerais, trouxe as roupas afro que ela cria e produz em parceria com uma costureira.

“Eu gosto dizer que a Negra Arte, Filha do Quilombo, não é uma marca, mas, sim, o símbolo de resistência, de luta e de identidade”, afirma Sirlene. Ela está morando em Brasília há dois anos e meio. Veio para fazer mestrado em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradicionais, que acaba de concluir na Universidade de Brasília.

Nesta entrevista aos Comunicadorxs Negrxs Associadorxs, ela conversa com o jornalista Fausto José sobre sua trajetória de vida e fala da sua marca, a Negra Arte.

Para fazer contato com a Sirlene e adquirir seus produtos, acesse a sua página do Facebook – https://www.facebook.com/Negra-arte – ou pelo zap: 38 991746518.

Confira a sua entrevista: