A primeira edição do Seminário de Equidade de Gênero nas Profissões da Cultura (Semina), que aconteceu em dezembro de 2016, foi um sucesso. Palestras, oficinas, exposições e shows discutiram, de forma inédita, de que maneira as desigualdades de gênero no mercado de trabalho se refletem na cadeia produtiva da cultura, especialmente nas profissões técnicas. Para dar prosseguimento a esse debate, a segunda edição do Semina será distribuída ao longo de todo o ano, com a primeira etapa entre os dias 8 e 18 de março. Serão realizadas as oficinas de: Produção Cultural, Discotecagem, Cenografia, Coaching Profissional, Rima, Finalização Audiovisual e Palhaçaria. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas aqui. As atividades são exclusivas para mulheres.

As oficinas serão oferecidas em diversos espaços: Museu Nacional da República, CCBB, Teatro Goldoni e Casa Frida. A proposta é ampliar as possibilidades não apenas nas profissões técnicas da cultura, mas também, nas artísticas. As atividades possuem diferentes cargas horárias e contarão com certificados ao final de todas. Para o secretário de Cultura, Guilherme Reis, o Semina é uma iniciativa fundamental. “A primeira edição demonstrou a importância e a necessidade de um projeto dessa natureza. A igualdade de gênero é um ideal de toda a sociedade, e a Arte e a Cultura tem papel fundamental nessa construção, protagonizada por entes, agentes e artistas. Todos precisam não apenas se envolver como também participar ativamente dessa luta contra as discriminações e preconceitos”, afirma.

Jaqueline Fernandes, subsecretária de Cidadania e Diversidade Cultural, destaca que muito ainda precisa ser feito, mas o seminário contribui para pautar o assunto. “A superação da desigualdade de gênero segue como tema bastante desafiador em nossa sociedade, ainda completamente alicerçada pelo machismo e pelo racismo. Para comprovar isso, basta olharmos para as pesquisas e os dados sobre a situação da mulher no mundo todo. Neste momento, milhares de mulheres se preparam para uma greve geral contra a violência masculina e por mais direitos. Essa grande articulação vem reforçar as lutas e dar visibilidade para o fato de que os direitos fundamentais das mulheres continuam brutalmente negados”, diz.

Para ela, esta é também uma articulação que reafirma a importância dos movimentos feministas, bem como da ação do Estado. “O Semina quer destacar a construção da cultura pela igualdade e pelo fim das violências de gênero, abordando formação, desconstrução de estereótipos e valorização das mulheres. Além disso, também pretende trazer discussões sobre como envolver os homens de maneira mais efetiva nessa construção”, detalha.

Esta edição pretende superar o sucesso da primeira, que apresentou números significativos em se tratando de uma ação inovadora no mercado da cultura do DF. Em dezembro de 2016, cerca de 30 alunas participaram de cada uma das três oficinas profissionalizantes, que culminaram em um grande show prestigiado por um público de mais de 3.000 pessoas. Entre os desdobramentos importantes a serem registrados, destaca-se a aprovação e o ingresso de 17% das alunas na Escola de Música de Brasília, nos cursos de áudio e de iluminação; e ainda o aparecimento de várias outras iniciativas de coletivos e particulares com foco na profissionalização de mulheres em profissões da cultura.

Sobre o Semina

O Seminário Equidade de Gênero nas Profissões da Cultura – SEMINA é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal, por meio da Subsecretaria de Cidadania e Diversidade Cultural, que pretende provocar a reflexão sobre os motivos do avanço, ou não, de mulheres em áreas ocupadas em sua maioria por homens nas profissões que subsidiam a Cultura. O Seminário reúne, desde sua primeira edição, realizada em dezembro de 2016, profissionais da área de produção e gestão cultural, engenharia e técnica de áudio, luz, cenografia, fotografia, musicistas, artistas, produção musical entre outras atividades, com especial atenção à experiência de profissionais mulheres do cenário nacional, possibilitando traçar um paralelo entre os ambientes encontrados nas trajetórias das pioneiras no mercado e as profissionais da nova geração.

São discutidos os desafios em comum entre os profissionais homens e mulheres destas áreas no Brasil e os desafios específicos enfrentados, sobretudo, pelas mulheres. É missão do Seminário debater o desenvolvimento de políticas mais efetivas no sentido de reverter a desigualdade encontrada neste mercado, proporcionar a expansão de oportunidades profissionais para mulheres que tenham interesse nesta área, analisar os possíveis efeitos do incentivo e inclusão de mulheres nas profissões que subsidiam o fazer cultural e o papel dos homens na criação de melhores relações de trabalho.

PROGRAMAÇÃO
II SEMINA
De 08 a 18 de março de 2017

OFICINA 1 DE PALHAÇARIA – “Onde está sua Palhaça?”
Instrutora: Darina Robles Peréz (México)
Data: 08 a 10 de março (quarta a sexta)
Horário: das 14h às 18h
Local: Teatro 2 do CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil
Carga Horária: 12 horas/aula
Vagas disponíveis: 15 (quinze)

OFICINA DE PRODUÇÃO CULTURAL – “Pensando grandes eventos”
Instrutora: Michelle Cano (Brasília/São Paulo)
Data: 11 de março (sábado)
Horário: das 9h às 12h30 e das 14h30 às 18h
Local: Auditório 2 do Museu Nacional da República
Carga Horária: 7 horas/aula
Vagas disponíveis: 20 (vinte)

OFICINA DE COACHING PARA MULHERES – “Seja a mulher da sua vida!”
Instrutora: Angélica Diano (Brasília)
Data: 11 de março (sábado)
Horário: das 9h às 12h30 e das 14h30 às 18h
Local: Auditório 1 do Museu Nacional da República
Carga Horária: 7 horas/aula
Vagas disponíveis: livre

OFICINA BÁSICA DE DISCOTECAGEM – DJ
Instrutora: DJ Donna (Brasília)
Data: das 9h às 12h30 e das 14h30 às 18h
Horário: 11 de março (sábado)
Local: Anexo do Museu Nacional da República (restaurante)
Carga Horária: 7 horas/aula
Vagas disponíveis: 10 (dez)

OFICINA BÁSICA DE RIMA
Instrutora: Vera Veronika (Brasília)
Data: 13 de março (segunda)
Horário: das 14h às 18h
Local: Casa Abrigo
Carga Horária: 4 horas/aula
Vagas disponíveis: Fechada para público interno

OFICINA BÁSICA DE ASSISTENTE DE CENOGRAFIA
Instrutora: Maria Carmen (Brasília)
Data: 14 e 15 de março (terça e quarta)
Horário: das 14h30 às 18h30
Local: Teatro Goldoni (EQS 208/209)
Carga Horária: 8 horas/aula
Vagas disponíveis: 18 (dezoito)

OFICINA 2 DE PALHAÇARIA – “Criação de novos números“
Instrutora: Karla Conká (Rio de Janeiro)
Data: 13 a 17 de março (segunda a sexta)
Horário: das 14h às 18h
Local: Teatro 2 do CCBB
Carga Horária: 20 horas/aula
Vagas disponíveis: 15 (quinze)

WORKSHOP DE FINALIZAÇÃO AUDIOVISUAL
Instrutora: Mariana Amaral (Brasília)
Data: 18 de março (sábado)
Horário: das 15h às 17h
Local: Casa Frida – São Sebastião
Carga Horária: 2 horas/aula
Vagas disponíveis: 20 (vinte)